Seja lembrado deste curso.

Enviar

Recorrência

Datas nas quais existem programação para o curso.

Especialização em Enfermagem em Atenção Primária à Saúde

Nos últimos anos a atenção à saúde tem passado por mudanças profundas e ágeis. As transições demográfica e epidemiológica, aliadas à transição tecnológica exigem do setor saúde novas formas de enfrentamento aos agravos, bem como a criação e expansão de novos modelos de atenção à saúde.

Neste contexto, a Atenção Primária tem adquirido destaque, uma vez que sua consolidação como porta de entrada para o sistema de saúde favorece a redução de desperdícios, a integralidade e a continuidade do cuidado. Com capacidade para resolver cerca de 80% dos problemas de saúde, a consolidação da Atenção Primária tem sido considerada uma ação estratégica para a sustentabilidade dos sistemas de saúde de todo o mundo, e o papel do enfermeiro neste nível de atenção também tem sido cada vez mais destacado,  por atuar em contato direto com os pacientes e suas famílias, e por possuir ampla visão dos processos administrativos e assistenciais, o enfermeiro é considerado uma referência técnica e um ator-chave para liderar as mudanças no setor saúde.

Assim, a assistência a pessoas em diferentes ciclos de vida e  de diferentes culturas e inserções sociais exige dos profissionais que atuam na Atenção Primária conhecimentos específicos e atualizados, sólida formação científica,  além de autonomia em seu desenvolvimento e habilidades para o trabalho em equipe interprofissional colaborativa.


 

Público-Alvo: Enfermeiros recém-formados ou que já atuem em diferentes cenários de cuidado.

Objetivo Geral:  Formar enfermeiros em Atenção Primária à Saúde, no contexto da Saúde Coletiva, com habilidades, conhecimentos e atitudes necessárias ao planejamento; à execução e coordenação de práticas integrais de saúde,

visando ampliar o acesso e promover a integralidade assistencial.

Objetivos Específicos:

- Compreender o indivíduo, a família como sujeitos e, portanto, corresponsáveis pelo processo de promoção, cuidado e transformação de sua saúde;

-Compreender o território como espaço dinâmico no qual se estabelecem relações sociais com impacto no processo saúde-doença;

-Identificar fatores determinantes e condicionantes do processo saúde-doença, atuando de maneira a promover a equidade e a integralidade da atenção, principalmente por meio de ações interdisciplinares e intersetoriais, considerando critérios de risco, vulnerabilidade e resiliência;

- Planejar, organizar, coordenar, executar e avaliar ações que compreendem a assistência de enfermagem no âmbito da Atenção Primária;

- Consolidar-se como liderança clínica da enfermagem na Atenção Primária em Saúde, primando pela segurança do paciente e pelo desenvolvimento de um cuidado de enfermagem seguro e de qualidade;

-Utilizar tecnologias de cuidado complexas e variadas no manejo das demandas e necessidades de saúde de maior frequência;

- Participar do planejamento em saúde, incluindo o monitoramento e a avaliação de ações, visando à readequação do processo de trabalho frente à realidade identificada e assumindo uma postura crítica e proativa;

- Nortear sua prática clínica fundamentada nas respostas da pessoa, família ou coletividade humana, bem como a prescrição das intervenções de enfermagem a serem realizadas, face a essas respostas, seguindo o princípio da enfermagem baseada em evidências e desenvolvendo continuamente habilidades de comunicação.

Diferenciais: Atividades práticas supervisionadas, abordagem da atenção primária à saúde no contexto público e privado, aulas com profissionais especialistas nos temas e com experiência em saúde pública e em serviços privados de assistência à saúde, criação de networking, uso de metodologias que promovem a integração entre teoria e prática.

 Perfil do Egresso: O perfil de competência esperado dos enfermeiros formados na especialização de Enfermagem em Atenção Primária à Saúde  contempla as áreas de Atenção, Gestão e Educação em Saúde, de modo a favorecer uma prática profissional integral, com olhar histórico e social do processo saúde-doença e das políticas de saúde, pautando-se na integralidade das ações, na autonomia e protagonismo dos sujeitos. Os egressos estarão aptos a atuarem em serviços de saúde pública e privada, realizando a assistência centrada no paciente e família, aplicando conhecimentos de gestão de saúde populacional no planejamento das ações de saúde voltadas à sua carteira ou população adstrita. Os profissionais também serão capazes de apoiar a construção de linhas de cuidado e implementação de processos visando a continuidade dos cuidados, contribuindo para a atuação em equipe interprofissional colaborativa e para a avaliação e melhoria contínua dos serviços de saúde.